quinta-feira, 20 de agosto de 2009

"Faço Teatro por que PRECISO fazer Teatro, por que eu não sei fazer outra coisa que não Teatro."

MERDA!
Corro para arrumar as coisas afinal
Tenho só 30 minutos
Será que vai dar tempo?
Leva blusa preta para um lado
Lápis de olho preto para o outro
O que acontece se eu falhar em cena?
1º sinal.

Às vezes penso em errar de propósito só para ver o que acontece
Mas se eu o fizer, o que falarão depois?
Paro de pensar nessas coisas afinal
Tenho só 20 minutos
E muito o que fazer... muito o que fazer.
E se eu morrer amanhã?
Leva sapato branco para um lado
Pó compacto branco para o outro
E se me acharem péssima?
2º sinal.

Eu tenho (não, ehr, eu queria ter) certeza
Como escolher minha vida com 20 anos?
Mudo internamente de assunto afinal
Tenho só 10 minutos
Parece que não fiz 1/3 do que deveria
Por que acho sempre que falta alguma coisa?
Leva sobretudo azul para um lado
Sombra azul para o outro
“Sou uma pena a mercê de qualquer vento”
3º sinal.

Aliás, eu tenho essa impressão de que falta algo em tudo
Só o palco me completa
Trago meus pensamentos para mim afinal
Tenho só 5 minutos
E na verdade, não tenho mais tempo
Cheguei tarde inclusive
Só me resta esperar...
Esperar para que chegue finalmente qualquer que seja meu destino e minha sorte
Também não há mais o que levar para lá e para cá
Odeio inseguranças
Penso na felicidade e na alegria de estar aqui em cima
Penso na dor e no sofrimento de estar aqui em cima
Por que esse medo?

Abrem-se as cortinas...
O palco se ilumina...

E eu estou lá.

Sozinha.

2 comentários:

LuCais disse...

Saudade de você na aula.
"Errar de propósito pra ver o que acontece", fanqueza delicada.
Beijos

Ana C. disse...

Muito bonito isso, Fabi.
Muito verdadeiro, diria.

Acho que talvez o que contribua também para o seu resultado tão admirável em todas as vezes que a vi atuando, seja exatamente esse turbilhão de emoções e pensamentos, que fazem tudo aflorar, inclusive o talento e a competência.